sábado, 30 de junho de 2007

Saudades do meu Pai...

A propósito deste post, com muito humor, lembrei-me do meu Pai. Que também tinha um censo de humor único!!!

Não é que não me lembre dele todos os dias, mas hoje recordei-o com emoção!!!

Nos anos 70, o meu Pai era mais do que um Pai que me levava pela mão com orgulho na rua!!! Era um Pai único. Acreditem. Naqueles anos conturbados e carregados de preconceitos o meu Pai era um Pai que fazia tão bem ou melhor o papel de Mãe sempre que não estava e mesmo quando estava. Não se coibia de me mudar uma fralda mal cheirosa, e ainda eram de pano!!!, de me dar banho com carinho e paciência, de me secar, de me “encremar”, de me secar o cabelo, de me vestir, de me dar de comer (que deliciosos petisco fazia!!! Nem vos conto, para não ficarem de água na boca!!!), de me levar à natação, de me ir buscar ao infantário e levar….sim, que a minha Mãe podia cair comigo ao colo na rua, por isso, só ele me levava, de carro!!! Hi Hi Hi coisas de Pai!!!

Recordo tudo isto com carinho e muita saudade, sempre com uma lágrima no canto do olho, pois continuo a achar que nos deixou cedo demais…devia ter ficado para conhecer e cuidar da Inês!!! E que Avô não teria dado!!!

Bem, se a minha Mãe me ajuda imenso a cuidar da Inês, se o meu Pai cá estivesse então teria umas 3 meninas!!! Seria uma ajuda a dobrar!!!

O meu Pai era o meu ídolo… ainda hoje me rejo por muitas das suas premissas.

O meu Pai é, ainda hoje, um exemplo para mim, sempre que alguma coisa me corre menos bem!!! È que nos momentos menos bons da sua vida ele deu sempre a volta e isso ficou como exemplo para mim…

Complexo de Édipo? Não, é mesmo amor misturado com ternura e muito orgulho de ter sido abençoada com um Papá assim!!!

2 comentários:

docinho disse...

Parabéns a ti por seres assim... especial em cada palavra!

Beijos comovidos

Berta disse...

Também eu perdi o meu pai cedo demais, e tenho a maior pena de ele não ter conhecido o neto. Teria sido um avô muito dedicado. Assim como foi como pai.
Beijinhos!