quarta-feira, 19 de janeiro de 2005

Anos 60,70 e 80.

Hoje recebi este e-mail e lembrei-me de toda a minha infância, criancice e adolescência.
Como foram tempos bons e descontraídos. Bom, talvez a adolescência tivesse sido mais complicadita, mas nada de traumatizante. Fui uma miúda como todas as outras, mas com a sorte de ter avós na aldeia para onde era “recambiada” nas férias. Adorava!!!
Para Izeda ia nas férias grandes, e eram mesmo grandes!!! Aí fazia tudo o que me apetecia e ainda tinha tempo para “torturar” a minha avó!!! Hi Hi Hi que maluqueiras que fazíamos por lá!!! Um dia que tenha tempo e inspiração deixe, conto algumas das “aventuras”, dignas de série televisiva. Via televisão, o Verão Azul, claro!, corria, andava de bicicleta. Aliás foi lá que aprendi. Ia para a horta de manhã, bem cedo, com a minha avó e com o meu Tio e regava, abria e fechava os carreirinhos como uma enxadinha, colhia feijões, apanhava batatas, enfim tudo o que era necessário. E às vezes bem torcida, pois queria era dormir e sair para andar de bicicleta!!!!
Para as Calles ia, quase todos os fins-de-semana era uma loucura, pois lá o meu Padrinho tinha uma vacaria e passava o FDS a mugir as vacas, com aparelhos altamente sofisticados, que na altura aquilo era o melhor que havia, e cuidar dos bezerrinhos, a levar a bilhas do leite à cruz do caminho para a Agros levar. Enfim bons tempos, que não voltam, mas ficam eternamente nas minhas memórias!!!!!!!!!!!!!!
A minha vida foi regalada e descontraída. Espero poder dar, pelo menos um bocadinho, dessa descontracção aos meus filhos!!!! Vão poder andar descalços, como a Mãe andou, no jardim da Avó e experimentar comer a terra a relva, nem que isso seja um “bicho-de-sete-cabeças”. Apanhar grilos para garrafas de cerveja e rebolar ao sol sem protector solar 100!!!
Bem um dia volto com mais divagações, agora leiam e vejam como conseguimos “sobreviver” aos fabulosos anos 70, no meu caso!!!


«Será que nasceste nos anos 60, 70 ou 80?

Como conseguiste sobreviver?
Os carros não tinham cinto de segurança atrás, nem apoio de cabeça nemseguramente airbags. No banco de trás sem cinto era a festa, era "divertido" e não era"perigoso". As barras das camas e os brinquedos eram multicolores ou pelo menosenvernizadas e com tintas contendo chumbo ou outros produtos tóxicos. Não havia protecção infantil nas tomadas eléctricas, portas das viaturas,medicamentos e outros produtos químicos de limpeza. Podia-se andar de bicicleta sem capacete. Bebia-se agua da mangueira de rega , num chafariz ou não importa qualqueroutro sitio, sem que fosse agua mineral saída de uma garrafa estéril . Fazíamos carros com caixas de sabão e aqueles que tinham a sorte de ter umarua asfaltada inclinada junto de casa podiam tentar bater recordes develocidade e aperceberem-se, tarde demais, que os travões tinham sidoesquecidos... Após alguns acidentes, o problema era normalmente resolvido! Tínhamos o direito a brincar na rua com uma única condição estar de voltaantes de anoitecer. E não havia telemóveis e ninguém sabia onde estávamosnem o que fazíamos... Incrível! A escola fechava ao meio-dia para almoço, podíamos ir comer a casa. Arranjávamos feridas, fracturas e às vezes até partíamos os dentes masninguém era levado a tribunal por isso. Mesmo quando havia grande bagunça,ninguém era culpado excepto nos mesmos. Podíamos engolir toneladas de doces, torradas com toneladas de manteiga ebeber bebidas com Açúcar de verdade , mas ninguém tinha excesso de peso,porque estávamos sempre na rua. Podíamos partilhar uma limonada com a mesma garrafa sem receio de contagio. Não tínhamos Playstation, Nintendo 64, X-Box, jogos vídeo, 99 programas deTV por cabo ou satélite, nem vídeo, nem Dolby surround, nem GSM , nemcomputador, nem chat na Internet , mas nos tínhamos... amigos! Podíamos sair, a pé ou de bicicleta para ir a casa de um colega, mesmo seele morasse a vários km , bater à porta ou implemente entrar em casa dele esair para brincarmos juntos . Na rua, sim na rua no mundo cruel! Sem vigilância! Como é que isso erapossível? Jogávamos futebol só com uma baliza e se um de nos não eraseleccionado uma vez, não havia traumas psicológicos, nem era o fim domundo! Por vezes um aluno talvez um pouco menos bom que os outros tinha querepetir. Ninguém era enviado ao psicólogo ou ao pedopsiquiatria. Ninguém eradislexia, hiperactivo nem tinha problemas de concentração". O ano erarepetido e pronto cada um tinha as mesmas oportunidades que os outros. Nos tínhamos liberdades, erros, sucessos, deveres e tarefas ... eaprendíamos a viver e a conviver com tudo isso. A pergunta é então: mas como conseguimos sobreviver ? Como pudemosdesenvolver a nossa personalidade ? Será que tu também és desta geração?»

3 comentários:

magnolias_forever disse...

Eu também ainda pertenço aos anos 70, e esses tempos de infância são tal e qual como falas!.. É impressionante como em poucos anos tudo mudou radicalmente!! As crianças de hoje não têem NADA em comum com as crianças do nosso tempo. Hoje podem ter acesso a coisas que nós nem sonhávamos mas em compensação não criam muitas amizades, eu acho! Aqueles amigos com quem fazíamos tudo e mais alguma coisa, que tratavamos como irmãos! As crianças hoje são muito egoístas e começam muito cedo a dar mais importância a coisas materiais do que adquirir valores mais humanos!
Também acontece hoje serem SUPER HIPER PROTEGIDOS pelos pais, é mesmo um exagero! Evitam a todo o custo que eles sintam qualquer sentimento "mau" mas só aprendendo os maus se pode dar valor aos bons!
Beijos
mi

Susana Vasconcelos disse...

Foi exactamente no que escreveste neste post, que eu pensei quando li o e-mail! Como será com o Mateus? Eu queria que ele tivesse a infância que eu tive! Mas... infelizmente os tempos mudaram e eu não tenho uma quinta como a mãe Kika para deixar à vontade o pequenote! :-) Quem sabe um dia! Um quintinha em Moledo para aliar o campo à praia! Isso sim! É que era! ih ih ih.
Beijo grande para os 3!

Kika & Inês disse...

Não tens uma quinta, mas tens a minha para o levares a passar os FDS...como vão ser da mesma idade é sempre bom juntá-los!!!! E serão sempre bem vindos ao meu pequeno paraíso!!!! Além disso fica a uma hora do Porto o que facilita muito!!!! Nunca serão viagens grandes e o sossego é garantido!!! Hi Hi Hi Beijos grandse para os dois!!!!